As Regras Fundamentais do Novo Mundo

O mundo está se transformando. As novas tecnologias da informação e os novos modelos de comunicação estão dispondo de intensa possibilidade de crescimento e independência social e cultural.  Chegou a hora de romper com os velhos sistemas que criam uma desmedida desigualdade e descontentamento para celebrar o compartilhamento e a abundância dos recursos gerados pela nova inteligência humana, do novo mundo que veio para ficar. 

A internet trouxe já a partir da última década do século passado as possibilidades que faltavam para que o ser humano se torne mais independente e desperte para as realidades que vinham sendo escondidas pelas razões óbvias que sustentam o velho sistema. Nesse novo modelo de comunicação, que já é realidade, a verdade, cedo ou tarde, aparece e não tem mais como sustentar o que é falso por muito tempo. Já não há mais como esconder nada de quem preza pela verdade e pela real intenção das informações. Aos poucos nós estamos aprendendo a observar a intenção por trás do que se diz e escreve.

A era industrial fundamentou-se na ideia da exploração dos recursos naturais e humanos enriquecendo os nobres e empobrecendo a maioria da população mundial. Este modelo de economia proporcionou melhores condições de vida material ao ser humano, mas não modificou radicalmente as bases fundamentais da escravidão, porque está todo baseado na exploração dos talentos e forças humanas em troca de salários, um pouco mais que os escravos do passado recebiam.

Este sistema, com base em um formato de crescimento desigual, alavancou a economia do mundo por mais de um século e trouxe grandes benefícios à humanidade, porém, já cumpriu seu papel e agora precisa ser reinventado para sustentar o novo mundo que já está despertando na consciência humana, mais inteligente e com muito mais acesso às informações, com uma visão mais abrangente, solidária e colaborativa.

Já não dá mais para sustentar o mundo só no paradigma da competição, que tem como força a blindagem das ideias para se ter mais poder e controle sobre os outros e, assim, explorar seus talentos para benefício exclusivo dos interesses pessoais, ou de uma organização exclusivamente.  É uma mentalidade baseada na exploração tanto dos recursos naturais quanto humanos, gerando um fluxo unilateral das riquezas e acumulação nas mãos de poucos que controlam o mundo.

Somente com as novas tecnologias de compartilhamento e criando um mundo baseado em formas mais criativas de gerar riquezas é que iremos deixar de apenas sobreviver como hoje e no passado, e passar a ter vida em abundância nas próximas décadas e séculos.

Não há mais, portanto, como recuar – o nome do novo jogo agora é abundância e as regras fundamentais da economia do velho mundo, baseadas em ‘nós e eles’ e ‘você e eu’, estão definitivamente obsoletas e autodestrutivas. As novas regras agora se baseiam em ‘nós somos todos um’. Já é tempo de aderir ao Novo Mundo!

 


© 2019 - Luz da Consciência