Expectativas, Projeções e Responsabilidades

Nossas projeções e expectativas sobre os outros revelam a parte nossa abandonada por nós mesmos. Cobranças, exigências e reclamações nos relacionamentos, e nas relações de amizade ou de qualquer outra natureza, são os meios pelos quais nós expressamos a insatisfação cultivada dentro de nós, por nós mesmos e por nossas próprias atitudes e falta de auto-atenção.


Quando nos deparamos com alguém, numa relação qualquer, que reflete nossas carências, lembramos-nos delas e passamos a exigir do outro aquilo que nós mesmos deveríamos auto-cultivar – a autoestima.

O outro serve só de espelho para mostrar aquilo que nós não enxergamos em nós mesmos, mas ele não pode suprir nenhuma de nossas carências.

Portanto, não fique esperando que o “benhê” faça você feliz, que mamãe ampare você em seus medos, que papai segure as pontas na sua incapacidade de gerir a sua vida, que os outros correspondam às suas expectativas de amizade, e que as autoridades resolvam os seus problemas econômicos, sociais e políticos.

Comece, agora, a fazer alguma coisa por você. Faça algo que preencha de satisfação a sua alma; que preencha o vazio do auto-abandono.

Faça um movimento para vencer a sua inércia, comece vendendo o seu sofá e comprando um banco de madeira, bem desconfortável, para que, sempre que sentar nele tenha logo que se levantar. O sofá foi uma das invenções modernas mais desastrosas, antes do controle remoto da TV. Juntando os dois, sofá e controle remoto, está criada a zona de conforto, onde se abriga o sabotador. É claro que a abordagem aqui é metafórica.

Expectativas são projeções e transferências de responsabilidades. Ninguém pode fazer nada por você daquilo que é de sua conta e responsabilidade. Nem Deus pode fazer, pois a Infinita Inteligência só pode atuar no mundo através de nós, fazendo uso de nossa inteligência e nossas mãos. Experimente deixar o mundo só por conta de Deus e verá o caos se instalar nele em menos de 24 horas.

Troque as expectativas, a esperança, pela fé e tudo andará. Esperança é sinônimo de inércia; fé significa ação. Embora todos digam, que a “esperança é a última que morre” eu digo que ela deve ser a primeira a morrer, porque, quando não há mais esperança, não há mais expectativas e você será obrigado a agir. E agindo você descobrirá que é capaz, que pode tanto quanto aqueles nos quais você projeta a sua esperança, as suas expectativas; descobrirá que possui inteligência e talentos para tudo o que for necessário resolver, criar e transformar na sua vida e no mundo.

As adversidades são apenas desvios de rota, e as dores da alma são o chamamento de volta. Nada é castigo, nada é pecado, nada é proibido, senão enquanto não tivermos capacidade para discernir por nós mesmos, enquanto não nos habilitarmos a responder por nossos atos, sem esperar dos outros, sem criar expectativas, sem imputar responsabilidade ou culpa aos outros por nossos fracassos, por nossas carências e por nosso sucesso.

Seja você mesmo (a), como você é, e assuma, com seus talentos e inteligência, a vida que lhe foi concedida pela Infinita Inteligência Criadora – Deus! E, olhe no fundo dos olhos de todos e terá a visão mais profunda de si mesmo, da sua alma entrelaçada na grande alma coletiva; assim sentirá mais confiança em si.


© 2019 - Luz da Consciência