Será que nós já somos de fato “Todos Um”?

A medida do teu sentimento de unidade com teu semelhante, é a mesma medida do teu sentimento de unidade com Deus. O “você” e “eu” são apenas duas expressões individualizadas de uma relação entre unidades dentro do todo; assim como cada célula dentro do corpo que você usa agora. Uma célula do seu corpo não sobrevive fora dele por muito tempo; nós igualmente não existiríamos fora do todo. Cada indivíduo é uma célula, saudável ou doente, de um mesmo organismo – o mundo. Em via mais ampla, de um organismo cósmico contendo todos os mundos.

Se você vê separação entre você e o outro, entre os da sua religião e os da outra ou os sem religião; se a sua religião prega separação, entenda que, religião não é bem isso, você está numa igreja apenas, que tem seus interesses políticos e econômicos, mas que não está servindo de via para a unidade com Deus, e muito pouco contribui para a expansão da consciência humana e sua evolução, a não ser pelo fato de expor você exatamente em contradição com aquilo que busca dentro dela. Ou pode ser que você esteja lá exatamente para se confrontar com suas dúvidas, medos e inseguranças acerca de quem é você e do que é Deus. Sendo assim, a sua luta para convencer ou combater os outros apenas reforça o seu recalcitrante orgulho. Renda-se então, e aprenda rapidamente o que precisa para depois avançar em outra escola.
 
Em qualquer nível e grau de relação que houver sentimento de separação, e isso vai além das relações humanas entre classes, crenças, ideologias e outras classificações mais, haverá a mesma separação na relação com Deus. Ao conceituar, classificar ou julgar qualquer espécie criada, nós estamos olhando parcialmente para uma unidade do todo. E a maneira como olhamos para essa unidade, com o sentimento envolvido, define nossa relação com Deus também.

Quando você puder olhar para uma pessoa sem julgá-la e sem emitir conceito ou opinião, vai encontrar toda verdade que se esconde por trás das suas aparências. Todo conceito, opinião ou julgamento é apenas interpretação parcial daquilo que você vê condicionado pelas suas crenças, hábitos e costumes, limitando a sua capacidade de enxergar a verdade do outro e o que está por trás das suas atitudes, comportamentos e discursos. Ao despertar a consciência de si, você vai se dar conta que é a mesma consciência do outro.

A medida do respeito e do sentimento que você tem por Deus deve ser a mesma que une “você” e “eu” no “SOMOS TODOS UM”. Quando isso for compreendido basta para haver paz, harmonia, justiça e prosperidade no mundo. Isso não vai resolver todos os problemas das desigualdades econômicas, mas vai equilibrar e propiciar a equanimidade no progresso do mundo, via expressa da nossa evolução humana/espiritual. Pacifique-se! 


Luìz Trevizani - www.luiztrevizani.com.br


© 2019 - Luz da Consciência